Sim. Terapia é um processo de mudança que, se conduzido de maneira inadequada, pode causar sérios danos. Exemplos extremos de consequências desastrosas que a terapia mal conduzida pode produzir são a piora dos transtornos psiquiátricos existentes e o aparecimento ou exacerbação da ideação suicida. Algumas condutas que facilmente podem ter desdobramentos como estes são a abordagem de traumas antes que o paciente possua os recursos psicológicos (habilidades) necessários para regular suas emoções ou antes que o risco de suicídio esteja controlado. Também são problemáticas e, inclusive, ferem o código de ética, as intervenções orientadas pela ideologia pessoal do profissional, como o machismo, a homofobia, o preconceito religioso ou outros.