Alguns pais cometem erros bobos na educação dos filhos, mas que podem gerar consequências bastante indesejáveis no futuro. Confira uma lista deles no texto abaixo:
1) Negar alguma coisa à criança, mas ceder depois que ela começar a “dar birra”, para evitar o constrangimento e fazê-la parar.  Nesta situação, você está ensinando à criança que ao “dar birra” ela consegue o que tinha sido negado antes. Quanto mais a situação se repetir, mais consistente será esta aprendizagem que, na idade adulta, irá se refletir em intolerância à frustração, pouco respeito a regras, e agressividade.
2) Aguentar o começo da birra, mas ceder depois que a criança começar a espernear e fazer escândalo. O que está ensinando? Que se um pouco de birra não funciona, basta insistir, fazer escândalo, aí dá certo!
3) Colocar em dúvida seu amor pela criança, com frases como “se você não parar, vou te entregar para o homem do saco” ou “cale-se, se não a cuca vai te pegar”. Isso geralmente faz a criança se calar de forma imediata, mas gera um sentimento de insegurança muito grande, que tende a se perpetuar se a situação for repetitiva. Na idade adulta, isso se reflete na timidez, dependência afetiva e subjugação.
4) Não reconhecer o que a criança faz de bom ou socialmente adequado. Muitos pais só olham para a criança quando ela faz bagunça. Isso, além de desestimular comportamentos adequados, estimula os inadequados. A criança aprende que para ter a atenção dos pais precisa fazer bagunça. Na adolescência e idade adulta, essa aprendizagem pode ter repercutido de duas formas: 1) formando uma pessoa com baixa autoestima, insegura e com sentimento de incapacidade, ou; 2) formando uma pessoa de difícil convivência, cuja forma de se relacionar é desrespeitando as regras e as outras pessoas.
5) Expor a criança a riscos como forma de punição. Já vi pais deixarem os filhos passarem fome ou frio para puni-los. Além do risco óbvio de adoecer e do crime (juridicamente falando) que isso representa, a prática contribui para o desenvolvimento de comportamentos de insegurança afetiva e subjugação. 
6) Desautorizar o outro cônjuge na frente da criança. Isso faz com que a criança perceba seus pais como sem autoridade e aprenda a respondê-los.
7) Educar conforme o humor e não conforme o “contrato familiar”. Uma regra ou combinado não pode ser violado(a) porque os pais estão de bom humor ou mau humor. Se a criança tá de castigo, não é porque o pai ganhou promoção no emprego que ela pode sair. Se a criança fez algo comum em seu dia a dia e o pai a agride porque está de mau humor, o pai é quem precisa de tratamento.
Sete erros cometidos pelos pais na educação dos filhos