Esequias Caetano – CRP 04/35023
Especialista em Terapia Analítico-Comportamental
E-mail: ecaetano@institutocrescer.com
Todo ano é a mesma coisa. O horário de verão chega e, junto com ele, as queixas de cansaço, sonolência, estresse e irritabilidade. A medida, adotada pela primeira vez em 1931 em todo o território nacional pelo então presidente da república Getúlio Vargas, tem como objetivo reduzir o consumo médio de Energia Elétrica nos horários de pico. Com a mudança no relógio, o brasileiro acorda mais cedo e consequentemente tem uma hora a mais de luz natural/solar em seu dia. 
Imagem-Fonte: soulzenspa. É difícil se adaptar ao
horário de verão. 
Atualmente em vigor em apenas 10 estados e no Distrito Federal, o horário de verão deve ajudar a economizar aproximadamente 5% da demanda energética do país. A despeito disso, traz uma série de transtornos ao cidadão comum em seu dia a dia, que apesar de precisar acordar uma hora mais cedo, não consegue compensar isso à noite dormindo uma hora antes. Como consequência desse desajuste, a média de horas de sono é reduzida – às vezes em mais de uma hora. Entre os principais problemas associados, podemos destacar: 
– Maior irritabilidade
– Dificuldades para se concentrar;
– Dificuldades para prestar atenção; 
– Dificuldades para aprender;
– Dificuldades para memorizar; 
– Aumento no estresse e fadiga;
– Queda na produtividade; 
– Aumento na propensão a doenças imunológicas; 
– Disfunção Erétil e redução na libido 
Naturalmente nem todos sofrerão com isso, e mesmo os que sofrerão, podem ser afetados de forma bastante heterogênea. Se você tem problemas, no entanto, é possível minimizá-los seguindo algumas dicas simples adaptadas de artigos sobre insônia e do livro Análise Comportamental da Insônia, de Juliana Rosa H. Maziero, lançado pela Editora Esetec em 2007. 
Dica 1: Evitar compensar durante o dia
Um cochilo a tarde pode, de fato, reduzir a sonolência e ajudar a melhorar o desempenho nas atividades do dia a dia. Por outro lado, deixa o corpo e a mente mais descansados e com isso faz o sono se tornar menos provável à noite. 
Dica 2: Reduzir a atividade do organismo antes de dormir 
Exercícios físicos, trabalho, filmes excitantes ou outras atividades que possam aumentar o estado de alerta também devem ser evitadas em um prazo de pelo menos três horas antes de dormir. 

Dica 3: Evitar ingestão de estimulantes
Com a sonolência característica dos primeiros dias do horário de verão, é comum se recorrer ao uso de estimulantes como café, chá ou energético. Embora melhorem a disposição, podem prejudicar o sono a noite também, especialmente se ingeridos após o meio dia. 
Dica 4: Mantenha o quarto escuro 
A luz e o som levam o corpo a produzir hormônios e neurotransmissores relacionados à atividade, excitação e vigília. A escuridão, por outro lado, está associada à produção de melatonina – o hormônio do sono. 
Dica 5: Produza Silêncio 
Antes de se deitar, tome as medidas necessárias para que haja a menor quantidade de barulho possível. Desligue a TV ou o som, feche a porta, alimente os animais de estimação e peça silêncio a quem permanecer de pé. Isso reduzirá a quantidade de estímulos a que seu cérebro reagirá e, em consequência desta redução, torna-se mais fácil relaxar. 

Dica 6: Procure manter a média habitual de horas de sono
Para facilitar a adaptação ao horário de verão, é preciso ainda dormir mais cedo. Para tanto, geralmente não basta se deitar ou tentar forçar o sono a vir. Pode ser preciso seguir todas as dicas apresentadas acima para que o sono venha no momento desejado. 
O tempo médio de adaptação do organismo às mudanças do horário de verão é de três a sete dias. É preciso ter disciplina para evitar hábitos potencialmente prejudiciais ao sono da noite. Apesar de difícil no começo, vale a pena. Isso pode evitar prejuízos maiores. Caso ainda assim não consiga dormir melhor e minimizar os impactos do horário de verão, procure um Psicólogo. 


Curiosidades sobre o Horário de Verão

– A ideia inicial do Horário de Verão é de Benjamim Franklin, ex-presidente dos Estados Unidos;
– O primeiro país a adotar o Horário de Verão de forma oficial foi a Alemanha, na primeira guerra mundial, para reduzir o consumo de carvão
– Sempre começa de sábado para domingo, dia não útil, para que a população possa se adaptar;
– Atualmente é adotado em cerca de 30 países do mundo;
– No início todos os estados aderiam e a primeira região a não aderir foi a Região Norte;
– Desde sua criação, só não aconteceu entre os anos de 1968 a 1985.

Seis dicas para se adaptar ao Horário de Verão