Liquidações de começo de ano: oportunidades ou armadilhas?

As compras de fim de ano já passaram e agora o consumidor aproveita as famosas liquidações do varejo que acontecem no começo de janeiro. Na maioria das vezes, as ofertas são tentadoras, mas compras por impulso podem levar o consumidor ao superendividamento.

Segundo os economistas da Serasa Experian, o Natal foi bom para o varejo, o que significa que os consumidores já estão endividados. Assim, os que não conseguem controlar seus gastos devem evitar fazer compras sem necessidade. “A orientação é sempre planejar, aproveitando as liquidações para adquirir apenas o que é necessário e vantajoso para o consumidor”, orienta o órgão.

Antes de se deixar seduzir pelas ofertas, o consumidor deve fazer as contas e relacionar as dívidas que já possui, lembrando também das adquiridas nas compras do final do ano. Só assim saberá se pode ou não aproveitar as liquidações do comércio. Outra orientação é evitar os prazos longos, que implicam mais riscos e descontrole.
“Também é importante destacar que quem se endivida no início do ano terá financiamentos por pelo menos todo o primeiro semestre, período em que há datas comemorativas importantes, como Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados”, afirmam os economistas da Serasa. Com isso, o poder de compra do consumidor pode ficar reduzido nesses períodos.

O consumidor deve lembrar ainda que terá mais gastos no início do ano, não apenas com o pagamento de impostos como IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) e a matrícula e o material escolar (para os que têm filhos). Janeiro é um mês de férias, o que traz gastos com passeios, cinema, viagens. Além disso, o Carnaval ocorre no início de fevereiro, o que também pode significar mais gasto com lazer.

Confira 7 dicas preparadas pela Serasa Experian para o consumidor não agir por impulso nas liquidações de começo de ano:

1 – Anote no papel todas as dívidas para saber se há espaço no orçamento da família para novas compras. Considere que alguns meses que já estão comprometidos com o pagamento dessas contas;

2 – Planeje as compras, desde uma roupa até uma geladeira. Reflita se está realmente precisando daquele produto. Discuta a necessidade da compra com a família e saia de casa com a relação exata do que precisa comprar. Isso evita as compras por impulso.

3 – Lembre-se dos gastos do início do ano. Além de pagamento de impostos (IPVA e IPTU) e compra de material escolar e matrícula, há as despesas de férias, como viagens, cinemas, passeios. E o Carnaval acontece logo em fevereiro. Ou seja, mais gastos à vista.

4 – Evite parcelamentos longos, pois o risco de ficar superendividado é maior.

5 – O primeiro semestre é repleto de datas comemorativas (Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados), por isso, é preciso planejamento para não chegar nesses dias endividado e sem poder de compra.

6 – Cuidado ao usar o cartão de crédito. Ele dá a falsa sensação de que não se está gastando. Verifique na fatura o valor total das compras antigas antes de fazer uma nova dívida com ele.

7 – Cuidado com descontos milagrosos. Pesquise preços, para saber se está fazendo um bom negócio ao comprar um produto em uma liquidação.

Fonte: Administradores.com

AGENDAR AVALIAÇÃO

    Consulta de Avaliação

    Preencha o formulário abaixo para marcar uma consulta de avaliação inicial e confidencial com um retorno de chamada.