Como ajudar meu familiar com Osteoporose?

Por Karina Alvarenga Ribeiro
Médica CRM – MG 40811 
Endocrinologia e Metabologia
Especialização em Nutrologia
Dando continuidade à matéria anterior, sabemos que a Osteoporose é uma doença grave, silenciosa, que pode causar fraturas capazes de levar o paciente a ficar acamado e dependente de seus familiares. Ao mesmo tempo, é uma doença que pode ser prevenida e tratada adequadamente, o que torna possível evitar fraturas. A pergunta que fica é: como a família pode ajudar um ente querido que encontra-se em tratamento para a Osteoporose? 
É preciso prevenir quedas dos pacientes com Osteoporose. Como os ossos estão fracos e porosos, as quedas podem gerar fraturas graves, mas que podem ser evitadas com um pouco de cuidado.
Existem várias estratégias capazes de prevenir as quedas. Evitar tapetes espalhados pela casa é a principal. É comum ver idosos escorregando em tapetes, indo ao chão em quedas súbitas, o que pode gerar sérias fraturas. Dito isto, cabe frisar que hábito de espalhar tapetes deve ser corrido pela família. 
Outro hábito problemático que pode levar às mesmas consequências é deixar brinquedos e outros objetos espalhados pelo piso. As crianças devem ser educadas para recolhê-los e guardá-los assim que não forem mais utilizá-los. 
É preciso também adaptar os cômodos da casa para que o idoso tenha onde se apoiar, por exemplo, nos banheiros. Para tanto, pode-se instalar barras de segurança para que nosso familiar possa segurar. Com o avançar da idade, é comum que os pacientes percam a propriocepção, fiquem com os reflexos mais lentos e desenvolvam quadros de tontura. É nesses momentos que a barra pode ajudar.

Os jardins e toda a área externa devem ser monitorados para oferecer segurança. É bom que as escadas sejam substituídas por rampas com corrimão, para facilitar o acesso. O piso não deve ser escorregadio e, se assim for, deve ser adaptado com tiras antiderrapantes para prevenir as quedas. 
Um outro objeto que pode ajudar muito é a bengala. Seu uso deve ser estimulado, apesar da resistência de alguns entes queridos em usá-la. Pode-se usar a criatividade e enfeitá-la a fim de que se torne não um objeto de doença, mas um presente estimado e carinhoso. 

Além das mudanças físicas no ambiente, precisamos cuidar do emocional de nossos queridos da terceira idade. A limitação e a lentidão dos movimentos, ou até mesmo a imobilização após uma fratura favorecida pela Osteoporose podem gerar angústia, ansiedade e humor deprimido. É preciso ter paciência e dedicar um tempo para ouvi-los. Amor e carinho são armas poderosas contra os males emocionais. É preciso ter cuidado, no entanto, para não confundir “amor e carinho” com superproteção, aquela que tira a autonomia do idoso. Se ele é capaz de fazer algo sozinho, deixe que faça, caso contrário poderá estimulá-lo a se sentir cada vez mais incapaz. Amor e carinho está mais ligado a ouvir, dialogar e estar à disposição do que a fazer pelo outro. 

Por fim, a família deve se preocupar também com a qualidade da alimentação fornecida ao idoso. Com a idade o paladar diminui e a digestão se torna mais lenta. É preciso ter o cuidado de estimular uma alimentação saudável. Isso exige criatividade para não deixar que as refeições tornem-se monótonas. Use dietas saudáveis e criativas. 
Com amor, é possível vencer as barreiras e as dificuldades da terceira idade. Com sabedoria é possível criar um ambiente adequado e acolhedor. Isso tudo se torna aprendizado, já que os filhos de hoje serão os avôs e avós do futuro. 

Sugestão de Cardápio para Prevenção e Tratamento da Osteoporose 

Reeducação Alimentar

Comer de 3 em 3 horas:

7h Café da manhã:
Pão francês com uma fatia de queijo frescal (30g)
Vitamina de leite desnatado (2 copos) com frutas variadas.
9h Lanche da manhã:
Iogurte tipo Densia (cálcio e vitamina D)
11:30 Almoço:
Arroz a grega com variedade de vegetais;
Feijão
Legumes variados colorindo a mesa
Vegetais folhosos à vontade (alface, couve, acelga, chicória, couve flor, tomate, palmito, agrião, espinafre) – vegetal A – IMPORTANTE TER VEGETAIS VERDES
Carne grelhada – prefira peixes, patinho, alcatra, lagarto ou aves. Se optar pela carne porco – lombo.
Evitar líquidos durante a alimentação.
14h – Lanche: Frutas.
16h – Lanche da tarde:
Panqueca de queijo frescal com geléia diet de morango
18h – Jantar: Igual ao almoço ou:
Sanduíche: um pão francês sem miolo, um bife grelhado, alface, tomate, cenoura e outros vegetais à vontade.

21h – Ceia – 1 iogurte tipo Densia com cereais (granola, linhaça ou farelo de aveia)
Evitar cafés, chás escuros, refrigerantes, bebidas alcoólicas, comidas gordurosas e sal.
* Estimule a atividade física com orientações de um médico.
* As quantidades do cardápio devem ser individualizadas por um Médico ou Nutricionista
AGENDAR AVALIAÇÃO

    Consulta de Avaliação

    Preencha o formulário abaixo para marcar uma consulta de avaliação inicial e confidencial com um retorno de chamada.

    Mais info? Contate-nos!